Câncer de mama atinge pets e diagnóstico precoce é aliado na cura da doença

Notícias

A campanha mundial Outubro Rosa, iniciada na década de 1990, tem o objetivo de alertar a população, em especial as mulheres, sobre o câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

Entretanto, não são apenas as mulheres que precisam de atenção quanto a esta doença. As pets (cachorras e gatas) também são vítimas de câncer de mama e assim como em humanos, o diagnóstico e tratamento precoces aumentam as chances de cura.

O câncer de mama é uma das neoplasias mais comuns nas cachorras e gatas. Constitui, aproximadamente, 52% de todos os tumores que afetam as fêmeas da espécie canina e cerca de 50% dos tumores mamários são malignos. Já nas gatas, é o terceiro tipo mais comum e entre 80% e 93% dos casos são malignos.

“O primeiro sinal é a detecção de um nódulo junto a uma glândula mamária. Muitas vezes eles são percebidos ao afagar o animal ou no banho/tosa. Na maior parte das vezes, não há outros sintomas, ou seja, a cadela continua com um comportamento normal. Por isso a importância de exames periódicos no animal, especialmente naquelas dentro do grupo de risco: filhas de mães que apresentaram a doença; em idade avançada; obesas e/ou não ovário histerectomizadas (castradas)”, explica a médica veterinária Dra. Mônica de Souza.

O tratamento das neoplasias mamárias é cirúrgico. A cirurgia permite diagnosticar definitivamente o tipo de neoplasia e permite a cura num grande número de casos. O tratamento com quimioterapia é uma opção em alguns casos, avaliados previamente pelo médico veterinário.

Homeopatia aliada no tratamento – Sempre atento à saúde de sua pet, o músico Pedro Espíndola percebeu que Mafalda, uma dachshund de 11 anos, apresentou manchas na pele. Ao levar para consulta veterinária, foi diagnosticado que a cachorrinha estava com melanoma (câncer de pele) e em seguida, foi descoberto o câncer de mama. Após a cirurgia, o tutor iniciou tratamento homeopático para melhor recuperação da pet.

“A veterinária cirurgiã indicou a homeopatia no pós-cirúrgico. O procedimento foi delicado, teve mais de 70 pontos e percebo que o tratamento veio como aliado, colaborando principalmente no emocional dela. Como sabemos que há possibilidade de a doença voltar, até mesmo devido a idade e histórico dela, acredito que a homeopatia seja benéfica para que ela tenha bem-estar e qualidade de vida”, relata Pedro.

A médica-veterinária e diretora da Sigo Homeopatia Veterinária, complementa que a terapêutica homeopática tem ação de equilíbrio das funções nos animais, promovendo melhor restabelecimento pós cirúrgico, diminuição da dor, melhora da imunidade, disposição, apetite, todos esses fatores importantes para o restabelecimento do animal. No caso da Mafalda, foi elaborado um protocolo específico para sua condição.

“Mafalda passou por uma cirurgia extensa de retirada de vários pontos de tumoração , demonstra dor, edemas e aumento do fígado, como resultado das necessárias medicações. O tratamento proposto é para melhora da dor, cicatrização dos tecidos, estímulo das funções do  coração e circulação equilíbrio das funções hepáticas”, explica.

Dicas – Alguns fatores colaboram para a prevenção à doença e a principal é a castração. Atenção à obesidade e alimentação adequada também são aliados. Animais idosos devem receber maior atenção, com exames regulares.

Campanha – No próximo dia 29 de outubro, o Hospital Veterinário da UFMS realiza o Outubro Rosa Animal. A campanha de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama animal realizará exames gratuitos em cachorras e gatas, das 07h30 às 17h.

Fonte: Assessoria de Imprensa – SIGO HOMEOPATIA VETERINÁRIA

Conteúdos relacionados